Crescimento da renda do brasileiro aponta oportunidade no mercado de seguro de vida e previdência

Crescimento da renda do brasileiro aponta oportunidade no mercado de seguro de vida e previdência

É evidente o aumento na renda do brasileiro e, com isso, aumentando sua capacidade de investir no seu futuro. Os dados sobre o salário mínimo nacional apontam que, nos últimos dez anos, houve um aumento de 162,8%, saltando de R$ 300 em 2005 para R$ 788 em 2015.

Crescimento real da renda

No mesmo período, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), um dos indicadores utilizados para medir a inflação, acumulou 54,07%. Veja o gráfico. É possível concluir que, nos últimos dez anos, o salário mínimo apresentou um crescimento real, ou seja, com o desconto da inflação do período, de mais de 100%.

Ano Salário Mínimo IPCA
2015 788 -
2014 724 6,41
2013 678 5,91
2012 622 5,84
2011 545 6,5
2010 510 5,91
2009 465 4,31
2008 415 5,9
2007 380 4,46
2006 380 3,14
2005 300 5,69
VARIAÇÃO 162,60% 54,07%

Segundo a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a renda média do trabalhador de carteira assinada cresceu 33,1% nos últimos 12 anos, entre 2003 e 2014.

Isto significa que o salário médio da população ocupada passou de R$ 1.581,31 para R$ 2.104,16, em valores descontados da inflação, ou seja, um acréscimo real de R$ 522,85.

Em outra pesquisa, também do IBGE, o salário médio do trabalhador brasileiro – levando em consideração o profissional de carteira assinada, informal e autônomo – também apresentou alta nos últimos 11 anos . O valor passou de R$ 1.151 em 2002 para R$ 1.469 em 2012, crescimento de 27,6%.

Fortalecimento da economia

A população brasileira de forma geral está com mais acesso à renda. O Brasil passa por um período de estabilidade econômica e controle inflacionário. As variações no IPCA dos últimos anos não se comparam à taxa média anual registrada entre 1990 e 1994, que chegou a 764%.

O cenário econômico favorece que a população faça investimentos e programações financeiras a longo prazo porque permite o planejamento, e, assim, estimula o crescimento do mercado de seguros de vida e previdência. De acordo com pesquisa da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (Fenaprevi) divulgada em outubro de 2014, apenas 18% da amostra têm algum produto de seguro de vida. Deste grupo, a modalidade mais comum é o seguro funeral, com 11%, seguido do seguro por morte, com 8%. As coberturas por invalidez e por acidentes pessoais somaram 4% cada.

É preciso proteger a qualidade de vida atingida

Todos estes dados sobre o setor e cenário econômico apontam para a oportunidade de atuação no mercado de seguros de vida e previdência. A Mongeral Aegon atua no Brasil há mais de 180 anos provendo produtos e soluções que se adequem a todas as necessidades e perfis de clientes, e tem oferecido oportunidades de formação e atuação para corretores de seguros de vida e previdência em todo o território nacional.

Pesquisa Aegon de Preparo para a Aposentadoria realizada pela Aegon, parceira global da Mongeral Aegon no Brasil, em 15 países, revelou que a maioria dos brasileiros se dizem muito conscientes com a necessidade de planejamento financeiro tendo a aposentadoria como objetivo. Na contramão destes dados, a pesquisa apontou que apenas 23% têm um plano por escrito e 28% não têm planos. Outros 47% afirmam que têm planos, mas não por escrito.

A importância do Corretor de Seguros

"O corretor de seguros tem papel fundamental neste cenário, pois é ele o profissional que levará consultoria às pessoas para que tenham condições de avaliar a quais riscos estão expostas, assumir a responsabilidade por protegê-los e receber dos corretores as melhores orientações para fazerem as suas respectivas previdências", explica o diretor comercial regional da Mongeral Aegon Márcio Batistuti.

Para Patrícia Campos, superintendente de educação corporativa da seguradora, não é somente a empresa que ganha bons parceiros. "O corretor de seguros é um profissional autônomo. Então, mais do que a certeza de que estamos fazendo a nossa parte para melhorar o mercado em que atuamos, temos a garantia de que os clientes estarão bem atendidos em suas necessidades, a partir de bons corretores", diz.

  • Publicado

    10 de setembro de 2015

  • Categoria

    Mercado